Arquivo da tag: costumes

Die Garderobe

Padrão

Lendo o artigo do link abaixo, me lembrei da minha surpresa quando cheguei em casas alemãs: Eine Garderobe! Eu nunca tinha ouvido essa palavra antes, muito menos conhecia “isso”!

“Die Garderobe” é um lugar na entrada das casas (na parte de dentro), onde se colocam os calçados, os casacos, cachecóis etc. Pode ser apenas uma prateleira com ganchos, uma caixa grande para os sapatos … Algumas casas que eu frequentei tinham pantufas pra gente usar, outras não. Em casas de estudantes e repúblicas ficávamos todos descalços ou de meias. Eu achava muuuuito estranho no início, mas me acostumei rapidinho, pois é uma maneira bem legal de não sujar a casa (principalmente no inverno, quando a gente chega com as botas imundas de neve, poeira, muita sujeira da rua), e nos deixa bem à vontade.

Na casa em que trabalhei (vou contar quando chegar o momento na novela da minha vida lá :)) eu tinha um sapatinho de tecido que calçava assim que chegava.

Ah, existem inúmeros tipos de Garderobe. E eles estão  presentes em outros locais também:  restaurantes, bares, teatros … mas nestes casos, não se tira o calçado, só o casaco e/ou cachecol!

garderobe

http://noticias.uol.com.br/internacional/listas/conheca-7-costumes-japoneses-que-podem-te-parecer-estranhos.htm?cmpid=fb-uolnot

Anúncios

Kulturelle Gewohnheiten – 7

Padrão

Eita assunto delicado esse, viu?

Kultur

http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2010/05/estrangeiros-listam-dez-exemplos-que-o-brasil-poderia-exportar-2898352.html?utm_source=Redes+Sociais

7 – Pois é, né? Logo que cheguei na Alemanha, morei sozinha em Owingen. Ok, sozinha não se conhecem os costumes do país no que se refere a higiene pessoal. Logo me mudei pra Tübingen, pra uma república, lembram? E pra uma república sem banheiro, só com toilette. Como eu contei no post “Ein neuer Anfang”, tomava banho na república de cima, ou seja, eu não percebia se as meninas tomavam banho todo dia ou não. Mas … eu observava tudo e ouvia comentários, principalmente dos brasileiros, sobre a higiene dos alemães. Tudo que fiquei sabendo teoricamente fui vivenciando aos poucos. É, realmente os alemães que eu conheci não tomavam banho como nós, brasileiros. Escovar os dentes tantas vezes por dia também não vi, como dizem os estrangeiros do link acima. Porém, sempre respeitei os hábitos deles, afinal de contas, outra cultura, outros pontos de vista, outros contextos! Um rapaz me disse um dia que não usava desodorante porque o spray prejudicava a camada de ozônio (isso foi em 1988). Certíssimo! Eu, apesar de achar sensato o ponto de vista dele, nunca deixei de usar …

Kulturelle Gewohnheiten – 5

Padrão

Compartilhar bebidas?

Kultur

http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2010/05/estrangeiros-listam-dez-exemplos-que-o-brasil-poderia-exportar-2898352.html?utm_source=Redes+Sociais

5 – O quinto item citado pelos estrangeiros diz respeito a compartilhar bebidas durante uma festa. Sinceramente, nunca vi isso acontecer na Alemanha. Exceto, claro, que nós, brasileiros, tomássemos a iniciativa de passar uma caipirinha, por exemplo. Aí os alemães da festa entravam na onda …

Kulturelle Gewohnheiten – 3

Padrão

Mais um item citado pelos estrangeiros …

Kultur

http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2010/05/estrangeiros-listam-dez-exemplos-que-o-brasil-poderia-exportar-2898352.html?utm_source=Redes+Sociais

3 – Entendo bem porque houve discórdia entre os estrangeiros no que se refere ao atendimento ao cliente aqui no Brasil. Salvo exceções, minha experiência aqui me diz que temos ainda que aprender muito nesse quesito. Por outro lado, durante os meus anos de Alemanha tive inúmeras experiências surpreendentes como cliente. Lá o atendimento é impecável onde ele se faz necessário (não em lojas de departamento, por exemplo, onde os clientes se servem à vontade dos produtos, e, caso precise de ajuda, claro, é só chamar um atendente). Mas o que me deixava impressionada mesmo era o conhecimento técnico de qualquer vendedor de qualquer produto: um carro, uma salsicha, uma camisa, um aparelho de som, enfim, podia-se perguntar qualquer coisa que o vendedor/a vendedora explicava! Acredito que isso tenha a ver com a formação que todo mundo tem que ter lá pra trabalhar no que for. Se você quer ser vendedora de frios do supermercado, terá que fazer um curso sobre esse assunto.