Arquivo mensal: junho 2020

die Schönheitsmodelle

Padrão

O texto do link abaixo é “antigo”, de 2015. Mas considero atemporal, pois toca num assunto que permeou, no Brasil, décadas que passaram e, na minha opinião, décadas que estão por vir estarão marcadas ainda pelo padrões de beleza feminino.

Esse artigo exemplifica algumas situações parecidas com as que eu vivi, embora a autora fale de Berlim, e eu no meu período de Alemanha não tenha morado lá. Mas ela fala de muitas coisas que são desimportantes para os alemães fisicamente, as rugas, os cabelos brancos, os pneuzinhos, enfim, tudo que é importante nas pessoas não tem a ver com a aparência física delas, mas sim com o que elas trazem dentro de si. Libertador!

E isso, além daquele estranhamento que comentei no post anterior (der Mast), eu percebia quando conhecia uma pessoa. Qualquer um/uma queria saber tanta coisa de mim e de como eu pensava! Foi na Alemanha que aprendi a “ter opinião” sobre qualquer coisa, expressá-la, defendê-la e argumentar. Que difícil fazer tudo isso em alemão! Mas aprendi e cresci muito nesses pequenos “fóruns” de discussões entre amigos e conhecidos. Aliás, vale ressaltar que nas discussões, em nenhum momento os argumentos contrários são levados para o lado pessoal. Nunca mesmo. Pode acontecer o maior bate-boca e todo mundo estar de boa ao mesmo tempo, tomando uma cerveja e tal. Mais uma coisa libertadora, não acham?

http://revistatpm.uol.com.br/blogs/berlimmandaavisar/2015/04/22/viver-na-alemanha-viver-sem-se-achar-feia.html