Endlich

Padrão

Finalmente chegara o dia de tirar o gesso. Que alívio seria tirar aquele peso!

Apreensiva cheguei ao hospital levada de carro por um amigo, que ficou me esperando. Entrei na sala, sentei na maca e quase morri de pavor ao ver aquela serra cortando o gesso, achando que aquilo se transformaria num filme de terror, em que a serra continua e corta a perna ao meio. Credoooo!

Claro que isso não aconteceu. Assim que a enfermeira tirou o gesso, o que vi foi uma perna bem fininha, músculos muito atrofiados. Quando levantei a perna pra sair da maca, quase caí para trás, de tão leve que ela ficou de repente.

A sensação de caminhar sem as muletas era a de uma criança reaprendendo a andar: faltava o jeito, a ginga, o equilíbrio, o foco. Que sensação mais estranha!

Era inverno. Fazia muito frio. E um perigo maior me esperava lá fora: o gelo.

tirando-o-gesso

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s