Arquivo mensal: julho 2014

Die Kerzen

Padrão

Esse tempinho frio, meio chuvoso me lembra muito o outono e inverno alemães. O escurecimento do dia então, nem se fala. Foi uma das coisas que mais estranhei nos meus primeiros tempos lá.

Sair de casa às 9h00 da manhã e ver aos poucos o dia clarear nesse horário era bem esquisito. Sair da aula às 16h00 e estar tudo escuro dava a sensação de ter de ir logo pra casa dormir. Imagina! Ainda tinha tanta coisa pra fazer no dia …

Passar tanto tempo do ano no escuro tinha o seu lado bom e o seu lado não tão bom. A escuridão pode remeter a aconchego, a casa, a um chá quente, a reflexão, a um jantar com um grupo pequeno de amigos, mas também a tristeza, solidão, depressão, medo …

Passada a fase da adaptação ao lado não agradável da falta de sol e luz, aprendi a ver o melhor da escuridão: tudo isso que já citei e … velas!

As velas são muito usadas na Alemanha em cima das mesas de restaurantes, bares, cafés, e muito nas casas. Elas dão um toque de calor, luz e aconchego que eu nunca esqueci. É uma das lembranças mais bonitas que tenho de lá. E não precisa se tratar de um jantar romântico não! Em qualquer ocasião, qualquer dia, numa mesa extremamente simples, pequena, uma vela é acesa, ou mais, mas uma velinha é suficiente. E dá um toque muito especial!

Aliás, como vocês podem ver numa das fotos, a vela pode ser colocada numa garrafa e ir derretendo aos poucos sobre ela. Fica um charme!

kneipen  kerzen restaurant

 kerzen flaschen

 

Anúncios

Kulturelle Gewohnheiten – 4

Padrão

Algumas considerações sobre o jeitinho brasileiro visto pelos alemães …

 Kultur

http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2010/05/estrangeiros-listam-dez-exemplos-que-o-brasil-poderia-exportar-2898352.html?utm_source=Redes+Sociais

4 – O jeitinho brasileiro é conhecido por muitos alemães, e fomos nós também, brasileiros que moraram lá, que mostraram a eles como ele funciona. Depois de viver lá ficou claro pra mim que dar um jeito para algumas situações é uma coisa; fazer desse jeitinho o único é que não é legal … Em geral, os alemães vêem essa nossa característica de maneira positiva, já que pode facilitar e/ou tornar a vida mais leve e otimista.

No início, confesso, ficava um pouco assustada com a exatidão, rigidez e o jeito “é assim e ponto” dos alemães. Ouvi inúmeras vezes “Das geht nicht.” ou “Das ist ja unmöglich!”. Com o tempo, vi muitas vantagens nisso: tudo fica claro, é objetivo, não deixa dúvidas em nenhum momento, enfim, dá uma sensação de segurança que aqui eu não sentia (e não sinto ainda em algumas situações). Porém, não há como dizer que este ou aquele jeito de encarar a vida é melhor ou pior. Só tenho sempre a impressão que uma mistura dos dois jeitos de ser seria o ponto ideal … ah, já estou sonhando …

Der erste Sommer

Padrão

Meu primeiro verão na Alemanha foi marcado por uma grande frustração: onde estariam o sol e o calor germânicos que eu tanto queria conhecer? Queria e precisava! Sentia muita saudade do calor brasileiro …

Apesar de ter começado a trabalhar havia pouco tempo no restaurante grego, pude viajar em julho daquele ano com amigos. Passeamos pela Alemanha e pela Áustria. Lembro que chegamos em Munique e eu tive que voltar no dia seguinte, pois não tinha roupa adequada suficiente pra aquele verão todo! Eu não queria acreditar naquele frio em pleno mês de julho … Fiz o trajeto de volta para Tübingen de trem (nós tínhamos ido de carro pra lá), só pra buscar roupas e sapatos mais quentes … mudei toda a mala! Que coisa …

Mas ainda bem que fiz isso logo na primeira parada da viagem. Em Salzburg, em seguida, além do friozinho, ainda chovia! Foi realmente um verão inesquecível esse primeiro que passei lá …

Houve, porém, um outro verão inesquecível pra mim: aquele em que tive a honra/sorte/felicidade etc de vivenciar ininterruptos 6 semanas de sol e calor! Pra vocês terem uma ideia, até então nós, os brasileiros, de brincadeira, nos perguntávamos todo ano em que dia iria cair o verão. Ou comentávamos que no ano anterior o verão tinha caído numa quarta …

Apropo: atualmente, segundo um amigo que me escreveu de Munique, os termômetros estão marcando entre 12 e 15 graus! Brrrr!

 kalter sommer

 

Kulturelle Gewohnheiten – 3

Padrão

Mais um item citado pelos estrangeiros …

Kultur

http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2010/05/estrangeiros-listam-dez-exemplos-que-o-brasil-poderia-exportar-2898352.html?utm_source=Redes+Sociais

3 – Entendo bem porque houve discórdia entre os estrangeiros no que se refere ao atendimento ao cliente aqui no Brasil. Salvo exceções, minha experiência aqui me diz que temos ainda que aprender muito nesse quesito. Por outro lado, durante os meus anos de Alemanha tive inúmeras experiências surpreendentes como cliente. Lá o atendimento é impecável onde ele se faz necessário (não em lojas de departamento, por exemplo, onde os clientes se servem à vontade dos produtos, e, caso precise de ajuda, claro, é só chamar um atendente). Mas o que me deixava impressionada mesmo era o conhecimento técnico de qualquer vendedor de qualquer produto: um carro, uma salsicha, uma camisa, um aparelho de som, enfim, podia-se perguntar qualquer coisa que o vendedor/a vendedora explicava! Acredito que isso tenha a ver com a formação que todo mundo tem que ter lá pra trabalhar no que for. Se você quer ser vendedora de frios do supermercado, terá que fazer um curso sobre esse assunto.

Der Schiedsrichter hat wohl Tomaten auf den Augen!

Padrão

Recebi este vídeo muito engraçado e achei que precisava compartilhá-lo com vocês!

tomaten in den augen haben

http://www.youtube.com/watch?v=mf72t9B_CEI

Nestes links, listados abaixo, encontram-se imagens de expressões idiomáticas do português. Engraçadas e curiosas para aqueles que não tem o português como língua materna, mas também para nós, falantes da língua!

 pisar em ovos

http://paulavox.blogspot.com.br/2010/09/expressoes-idiomaticas.html

http://professorwilliammendes.blogspot.com.br/p/ditados-populares.html