Arquivo mensal: agosto 2013

Ja /Nein/Doch

Padrão

Uma senhora, sabendo que eu estava morando sozinha numa casa em Owingen, me pergunta: “Haben Sie keine Angst?”. Hummm, fico pensando “keinE Angst? Angst é feminino? Como assim? O medo é A medo no alemão?”. Eu pensando essas coisas, a senhora esperando uma resposta. Aí respondo meio sem querer, ainda relutando com o artigo da palavra Angst. “Kein Angst …”. “Wirklich? Haben Sie wirklich keine Angst?”, pergunta a senhora novamente. “Nein, nein …”, eu digo, não querendo dizer isso, mas sim algo do tipo “Pera um pouco, minha senhora, eu ainda tô tentando absorver a informação sobre a palavra Angst, que é DIE! Como é que pode?”. Enfim, aí soltei um “Doch!”, e a confusão estava feita. Afinal de contas, eu tinha ou não tinha medo de morar sozinha naquela casa?  Nem ela estava entendendo, nem eu conseguindo pensar direito.

A palavra JA expressa uma resposta afirmativa. No caso de uma pergunta do tipo “Haben Sie Angst?” (“A senhora tem medo?”), a resposta seria JA.

A palavra NEIN, por sua vez, nega. “Haben Sie Angst?”, resposta NEIN, estou negando.

A palavra DOCH é usada numa resposta afirmativa de uma pergunta negativa. “Haben Sie KEINE Angst?”(A senhora NÃO tem medo?”). Para responder na afirmativa (“Tenho sim!”), uso a palavra DOCH.

O je, que confusão …                     janeindoch

Anúncios

Brasilianischer Comic auf Deutsch

Padrão

Olhem só o que eu achei! Turma da Mônica em alemão! monica und ihre freunde Leiam o texto informativo sobre o gibi:

Aus Wikipedia: “Turma da Mônica (portugiesisch für Monica und Ihre Freunde) ist eine brasilianische Comic-Serie, die 1959 von Mauricio de Sousa geschaffen wurde. Die Serie von Comicstrips handelt vom Mädchen Mônica, das ungewöhnlich stark ist. So kann sie die Jungs, die sie bedrohen, verprügeln und ihre Freunde Cebolinha, Cascão und Magali beschützen. Bald gilt sie als „Herrin der Straße“. Die Serie begann 1959 zunächst unter dem Titel Bidu, die Figur Mônica kam 1963 dazu. Die Comicstrips wurden in 14 Sprachen übersetzt, 13-mal als Film und einmal als 85-teilige Fernsehserie umgesetzt. Außerdem erschienen drei Videospiele und 1993 wurde ein Themenpark zu Turma da Mônica in Brasilien eröffnet.”

Der Käse

Padrão

QUEIJOS! Mais uma das minhas paixões degustativas … centenas de tipos à vontade pra comprar, a preços bastante razoáveis … como resistir?

Já em Owingen tive mostras da variedade de queijos que se encontram facilmente. No supermercado, área dos frios, encontramos as/os atendentes que sabem absolutamente tudo sobre todos os frios (aliás: pra trabalhar vendendo frios os interessados tem que estudá-los). Basta você expressar levemente alguma dúvida, que elas/eles te explicam tu-di-nho sobre os queijos.

Bom, mas o que me interessava era provar os lindinhos! Então cada vez comprava um tipo diferente (foi difícil não gostar de algum …). Mas, tenho que confessar, aquele que tem um lugarzinho especial no meu coração (e no meu estômago) é o Camembert. Ô maravilha de queijo! Mas, melhor ainda, é comer “gebackener Camembert mit Preiselbeeren”! Gente, é inexplicável o sabor desse prato. Os alemães o comem como uma refeição, mesmo sendo doce (aliás, isso vai ser assunto de um post mais pra frente). Facilmente encontrável nos restaurantes. Calma, já vou explicar como é.

Você compra um queijinho Camembert, passa o bonitinho num ovo batido e em seguida na farinha de rosca, põe na frigideira uns minutinhos (4 , 5), até a casquinha ficar crocante. Coloca no prato, e por cima você joga geleia de groselha. Mein Gott, ist das lecker! Uma delícia! Você pode decorar o prato com uma fatia de tomate e uma folha de salada. Se quiser, sirva com pão.

Agora, alguém sabe onde tem geleia de groselha? Ou, alguém já comeu esse prato em algum lugar do Brasil, por acaso? A gente também pode adaptar e colocar geleia de outra frutinha no camembert, não é mesmo? É isso que vou fazer logo, logo! Hummm, deu água na boca … experimentem fazer também e me contem sobre a experiência!

Guten Appetit!

P.S.: É impressão minha ou domingo tá se tornando o dia de falar de comida neste blog? Hummm …

camembert mit preiselbeeren

Die Telefonnummer – Teil 3

Padrão

Mais uma surpresa no telefone … essa aconteceu numa ida minha a Stuttgart. No calçadão, entro numa cabine telefônica com as moedinhas já preparadas (naquela época a gente usava moedas de marco alemão pra ligar), disco o número, ouço uma gravação: “……….. neue Telefonnummer ist eins – drei – sieben – null – zwo – sechs – acht – drei”. Ãhnnn? Putz, eu tava entendendo já tão bem os números de telefone … Eu juro que sei todos os números em alemão! Que que é isso? Ligo de novo: “……….. neue Telefonnummer ist eins – drei – sieben – null – zwo – sechs – acht – drei”. Não pode ser … inventaram um número novo agora? Ligo uma terceira vez, inconformada: “…………. neue Telefonnummer ist eins – drei – sieben – null – zwo – sechs – acht – drei”. Que raios de ZWO é esse? Única saída: perguntar a um pedestre que estava passando: “Entschuldigung, können Sie mir sagen, was ZWO bedeutet?”. “Aber sicher! ZWO ist die Nummer ZWEI!”. Mama mia! Agora sim! Kapiert!

telefonzellen

Die Telefonnummer – Teil 2

Padrão

Pois é, aí a pessoa desliga o telefone dizendo “Auf Wiederhören!”. Ué, não era “Auf Wiedersehen”? Nein nein nein … no telefone as pessoas se despedem de um jeito um pouquinho diferente. Warum?

Auf Wiedersehen –> “até mais ver” (sehen)

Auf Wiederhören –> “até mais ouvir” (hören – esquisito, né? Pelo menos eu achava …)

Na ja, experiência in loco é tudo …

am telefonieren

Die Telefonnummer

Padrão

Panik! Esse é o sentimento que tive nas primeiras vezes que tive de falar ao telefone na Alemanha. Warum? Ah, vejam bem: quando um alemão atende o telefone ele diz o sobrenome. Pronto. Já assustei com isso. Fora esse costume, que não existe por aqui, em vista de alguns sobrenomes alemães, Já era motivo pra susto. Segundo: vocês sabem como são os números em alemão, não? “Dois e trinta”, “quatro e sessenta”, “um e noventa”. Mais alguma dúvida com relação ao meu sentimento de pânico?

Disco o número. “Hasenfratz-Schreier  am Apparat!”. Hilfe! Que será que ela disse? Emudeço. Crio coragem. “Ist da nicht e i n u n d z w a n z i g  –  d r e i z e h n  –  a c h t u n d a c h t z i g?” (falando em s l o w  m o t i o n). “Nein, hier ist dreiunzwanzig – vierundneunzig – neunundachtzig!”. Emudeço. Gente, só entendi um “drei” … “Wie bitte? Können Sie bitte wiederholen?”. “Dreiunzwanzigvierundneunzigneunundachtzig!”. Mein Gott! “Ok, danke schön!”, desisto …

Que luta nos primeiros meses! Depois fui me acostumando com os números e com a velocidade com que eles eram pronunciados.

Deem uma olhada numa lista de sobrenomes alemães curiosos que encontrei (entre eles está o “Hasenfratz-Schreier” que dei como exemplo):

http://www.gomeck.de/namen.html

telefonando na alemanha